So no one told you life was gonna be this way
Your job's a joke, you're broke, your love life's D.O.A.
It's like you're always stuck in second gear
When it hasn't been your day, your week, your month, or even your year, but

CHORUS

I'll be there for you
(When the rain starts to pour)
I'll be there for you
(Like I've been there before)
I'll be there for you
('Cause you're there for me too)

You're still in bed at ten and work began at eight
You've burned your breakfast so far, things are going great
Your mother warned you there'd be days like these
But she didn't tell when the world has brought you down to your knees

CHORUS

No one could ever know me, no one could ever see me
Seems you're the only one who knows what it's like to be me
Someone to face the day with, make it through all the rest with
Someone I'll always laugh with
Even at my worst, I'm best with you
Yeah!

It's like you're always stuck in second gear
When it hasn't been your day, your week, your month, or even your year, but

CHORUS

Friends Theme Song - "The Rembrandts"

3 Comentários | edit post
Gostas? 
Definição: Ansiedade, ânsia ou nervosismo é uma característica biológica do ser humano, que antecede momentos de perigo real ou imaginário, marcada por sensações corporais desagradáveis, tais como uma sensação de vazio no estômago, coração batendo rápido, medo intenso, aperto no tórax, transpiração etc.



Fonte: Wikipedia
Descrição (um pouco) mais objectiva...
2 Comentários | edit post
Gostas? 
Vez que outra dá-me prás rimas e prás poesias;
A inspiração não é melhor amiga, mas há alturas que anda com mais energia.

Eis que então aqui publico alguns poemas de minha autoria.
Da prosa ao verso, do certo ao incerto, do correcto ao inverso,
Espero que quem leia, seja quem aprecia.

0 Comentários | edit post
Gostas? 
Estive há dois dias no El Corte Inglés, para assistir à nova produção realizada pelas mãos do aclamado Quentin Tarantino.

Confesso que não estava com grandes intenções de ver este filme… Após o Kill Bill, deixado a meio por já não estar a aguentar mais o banho de sangue que se desenrolava a minha frente, fiquei com uma espécie de “má-impressão tarantiana”. Mas o convite surgiu de alguém de quem gosto muito e lá fui. E alegro-me muito por isto!

O filme está espectacular! Desde o argumento à fotografia, aos efeitos especiais, aos “planos à Tarantino”, à riqueza de pormenores… tudo! Os actores foram absolutamente escolhidos a dedo e o seu contributo é fulcral para a fantástica trama que nos é apresentada ora sob tensão, ora em tons de comédia, ora em momentos de drama… é de agarrar-se as cadeiras, suster a respiração e, eventualmente, conter as lágrimas.

A história passa-se na França ocupada pela Alemanha Nazi, aquando do 3º Reich. Numa altura em que os judeus são “caçados” como cães e procuram escapar e sobreviver como podem. Uma rapariga judia de 18 anos sobrevive a um autêntico massacre que aniquila toda a sua família e foge para Paris, onde vive sob o disfarce de uma normal parisiense dona de um cinema local. As suas mais dolorosas recordações vêem a tona, quando é obrigada a conviver dentro da sociedade alemã, após conhecer um condecorado soldado nazi, em vias de galardoar-se estrela de cinema. Paralela a esta história, está a do grupo liderado por “Aldo, o Apache” (interpretado por Brad Pitt), que torna-se conhecido entre as tropas alemães, como "Os Sacanas sem lei”. Formado por 8 soldados judeus, entre americanos e ingleses, o objectivo deste grupo é o de destruir a maior quantidade de alemães possível. Cada membro do grupo, contrai uma dívida para com O Apache: A de pagar-lhe 100 escalpes alemães.

Sem qualquer moral, lei ou piedade, Os Sacanas sem lei, matam e esfolam no sentido real da palavra: Espancam até a morte os nazis com tacos de basebol, tiram-lhes o escalpe e os coleccionam! Instaurando o terror por onde passam, são alimentados por uma poderosa e muito bem oleada máquina de guerra aliada.

Adorei! Finalmente é produzido um filme que traduz na íntegra o sentimento de revolta, o mais terrível e mais animalesco, pelo genocídio alemão. É a vingança com V maiúsculo de todo um povo a gritar: MORRAM NAZIS DESGRAÇADOS!!

Satisfazer um instinto selvagem dá incomparavelmente mais prazer do que satisfazer um instinto civilizado.”
Sigmund Freud
0 Comentários | edit post
Gostas? 
Fiquei pasma quando descobri esta novidade na passada semana, com o arranque da nova campanha publicitária da LINIC. Os cartazes, que inundam os MUPI’S de Lisboa de uma ponta a outra, apresentam o “belo” Cristiano Ronaldo vestido num elegante fato preto, e anunciam com a tecla caps lock pressionada: “EU USO LINIC!”

Analisando esta imagem, surgiram-me alguns pensamentos. O primeiro, é que o ilustríssimo CR, ídolo de milhares de milhões de criancinhas ao redor do mundo, Dono e Senhor das mais fenomenais faculdades físicas e motoras com um objecto esférico e rolante nos pés, tem caspa. Ora, se o Homem usa LINIC, é porque tem caspa. Ou melhor, já não tem, ou então não usaria o produto em questão... e o (repito) elegante fato preto, comprova esta afirmação, pois que o preto está associado à caspa, ou melhor dizendo, ao desconforto provocado pela caspa quando desprende-se do couro cabeludo e atinge os ombros dos homens. Mas voltemos ao cerne da questão e esqueçam por favor a desagradável imagem mental que vos surgiu agora… O CR usa LINIC.
O segundo pensamento é que as vendas da LINIC irão, sem qualquer sombra de dúvidas, disparar como água fresca no deserto. Até sou capaz de visualizar aqueles gráficos animados com a linha a “rasgar” o topo do papel. Outro efeito que será certamente provocado por esta campanha será o de atingir um público-alvo à partida inalcançável em produtos desta natureza: o das pessoas que não têm caspa. Não me admiraria nada que muito boa gente no nosso país passasse a usar este champô só porque é “O Champô” do Ronaldo.
O terceiro e último pensamento, tem a ver com a questão da imagem do menino de ouro do futebol português e questiono-me o que exactamente terá a ver a LINIC com alguém que já deu a cara por marcas como o BES, a Pepe Jeans, Soccerade, (and last but not least) a Nike. Falamos de marcas fortes, com uma sedimentada presença no mercado e na mente dos consumidores e, certamente com alguma característica que se enquadre com a imagem do Ronaldo: O Bes pela questão da confiança, a Pepe Jeans pela moda, (e ai de quem diga que o CR não é um tipo na moda!), a Nike e a Soccerade pelas razões óbvias do desporto.

Em suma, na minha opinião, tudo passa por uma questão de dinheiro: Por um lado, a LINIC certamente pagou bem, mas mesmo muito bem para que o super-homem do futebol dissesse em alto e bom som e para quem quisesse ouvir: EU USO LINIC! Por outro lado, porque também não acredito que o número 9 da equipa dos Galácticos, estivesse propriamente a necessitar de “rendimentos extra” (se é que assim os podemos chamar)… Mas como a frase dita não é “EU USO QUITOSO”, acaba por não ser tão “grave”… :)

1 Comentários | edit post
Gostas?